O Primeiro Capítulo

Este é um sonho antigo que o medo nunca me permitiu dar inicio.

Quem de nós, blogueiros, não sonha em compilar os nossos melhores textos e tentar publica-los? No entanto, vem o medo da critica, da rejeição, da dura verdade que talvez nunca venhamos a ser um Saramago, um Amado da vida e deixamos de lado esse sonho bobo.

Se você escreve, você entende o que quero dizer. Mas então o que eu faço, desisto? Quem nos dera haver essa possibilidade na vida de um escritor. Se houvesse, Hemingway não teria metido um tiro na boca.

não há volta para viajantes de outras dimensões como você e eu. Não sabemos mais viver nesse mundo maluco chamado realidade. Precisamos de aventura, fantasia e amor incondicional que brota como uma ideia tola e constrói vidas em frações de segundo e que precisamos dar vida no papel pois transborda para fora do imaginário. o papel é a porta que abrimos para que os dois mundos se encontrem e as palavras são as chaves que oferecemos aos leitores.

essas pessoas vivem em nós e querem sair. E a angustia de aprisiona-las me corroí tanto quanto o medo de descobrir que não sou o próximo na fila do Nobel. Eu sempre vive da seguinte forma: Prefiro arrepender-me do que fiz e não do que deixei de fazer

então aqui está o primeiro capítulo de uma historia. Aproveitem, sejam gentis e que Deus me ajude.

Continuar lendo O Primeiro Capítulo

Era Uma Vez…

 

O Rei urgiu.

– Ordeno que o Mago seja chamado para contar-nos um de seus milhares de contos. E antes que o bobo girasse nos calcanhares e cumprisse o mandar de seu Mestre, o brilho das velas que iluminavam as festanças flamejaram como tochas, cegando a todos com intenso calor e luz que imanaram.

Subitamente minguaram, revelando a figura negra e sombria diante do trono real. O Mago. Continuar lendo Era Uma Vez…

Não Faça Nada, Faça Coxinha

Estávamos ali, meu amado e eu, nos revirando na cama num domingo preguiçoso quando fomos assaltados pelo desejo avassalador. “Vamos fazer coxinha? ”. A boca encheu com o proferir desta palavra mágica. Nós nunca havíamos feito coxinhas na vida, mas era domingo, nada para fazer, a fome bichanava pelos cantos e o desejo de provar essa iguaria era estrondoso. Estava decidido, teríamos coxinha para o almoço. Continuar lendo Não Faça Nada, Faça Coxinha

Quando eu Entendi o Sentido da Palavra Verdade

Ilusões, algo que nunca achei certo cultivar na vida. Tanto para os outros quanto para mim.

E havia esse medo de que as mentiras me envolvessem de tal forma, com tamanho embaraço, que seria impossível desatar os laços cultivado através dos anos. Era curioso a lição absorvida daquele evento. Nunca imaginei que dois medos pudessem habitar uma mesma alma, um mesmo corpo. Minhas mãos tremiam e meu coração batia como se cada pulsar de sangue fosse ser o último e haveria de tombar morto sobre a mesa, levando para o além tumulo tudo que precisava dizer a minha mãe naquele momento. Continuar lendo Quando eu Entendi o Sentido da Palavra Verdade

"Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso. Nunca se sabe qual é o defeito que sustenta nosso edifício inteiro." Clarice Lispector (1920-1977)

Experiências de um técnico de enfermagem

Este é um blog destinado a compartilhar experiências e informações voltados aos técnicos de enfermagem.

Mundo Poli-Amoroso

A topnotch WordPress.com site

Amanohara

天の原

primitivetechnology.wordpress.com/

Making stuff from scratch in the wild

Budismo Petrópolis

Introdução ao budismo e à meditação. Budismo para inciantes. Budismo e meditação para o mundo contemporâneo.

Sanga Soto Zen Budista Águas da Compaixão 慈水禅堂 Jisui Zendô

Blog informativo da Sanga Soto Zen Budista Águas da Compaixão, de alunos da Monja Isshin em Porto Alegre, RS

O que não falo

Não sei o que vai sair disso

Histórias de Papel

Resenhas por Caroline Gurgel

Cachorros Fumantes

Somos um grupo secreto. Nosso objetivo é, secretamente, contribuir para fazer do mundo um lugar melhor. Somos todos personagens alter-egos do jornalista Rodrigo Rezende e mais algumas coisas. Para falar com ele, mande um e-mail para papelvegetall@hotmail.com. Seja bem-vindo!

Latuff Cartoons

"A função do artista é violentar" (Glauber Rocha)

Pedaços da Minha Vida

O amor é pilastra de toda vida

Universo Inconsequente

"Assim como o universo somos inconstantes e infinitos a serem descobertos."

Cruze a Fronteira

"Beyond every bend is a long blinding end"

Eu, nós dois e todo mundo

Sobre amor e falta dele, otimismo, utopia e desconforto. Uma caricatura de pós-moderno em um mundo todo louco.