Arquivo da tag: desejos

Vira-Latas

Vamos falar sobre desejos.

Eventualmente encontro alguém que nutre profundamente o instinto materno quanto o pai que brinca com o filho num banco de praça esquecendo-se do resto do mundo que o observa. Tantos homens quanto mulheres desejam ser pais. Digo até ser isto algo comovente.

Mas muito também indago sobre essa vontade.

As respostas costumam ser as mesmas. “quero dar todo o meu carinho a alguém”. “Quero ter alguém para transmitir o que aprendi”. “Quero cuidar de alguém”. “Quero alguém que valha a pena”. Infinitas são as respostas, nenhuma me convence “ser amor o que deveras sentes”, diria o poeta. Continuar lendo Vira-Latas

Anúncios

I Am Here (2010)

Im-here-movie-poster

O legal de curtas metragens é a sua objetividade em expressar sentimentos.

O filme “Eu Estou Aqui” (“I Am Here” 2008) é comovente e envolvente nos seus breves 30 minutos de duração, nos transportando para ideia de quão mecanizados somos.

Viver a vida de forma programada e monótona tornou-se a rotina de qualquer pessoal que esteja inserida no contexto social contemporâneo. Vivendo as obrigações diárias como um computador que precisa ser ligado e desligado todos os dias após processar as milhões de informações a qual é predestinado sem ao menos refletir sobre seus sentimentos e angustias.

Acredite, somos tão maquinas quanto uma cafeteira. Temos peças, sistemas, software e um dia vamos quebrar e seremos jogados fora. E onde esta a cor da vida nisso tudo?

Bem, quando fomos criados alguém teve o bom senso de instalar um programa que nos daria a capacidade de tomar certas decisões em cima dos dados que coletamos. Podemos chamar esse programa de consciência, um complexo sistema a ponte de nunca conseguirmos entende-la por completo, mas saberíamos o que fazer com ela – claro, ela fora criada para isso!

Vamos propor um teste inicial para sabermos se as atualizações foram devidamente instaladas. “Então, conscientemente, o que você precisa fazer hoje para encontrar a felicidade?” Sei que seu processador já esta trabalhando em cima dessa ideia, desse pensamento. Muitas imagens correm pela sua cabeça. Lembranças, momentos, desejos. De algum tempo e logo a resposta surgira entre os bilhões de megabytes que transitam de um lado para o outro no seu córtex central. “Então essa é a sensação de estar vivo?” Reprogramar-se. Modificar sua programação e evoluir, tornar-se diferente e sair do comodismo monótono do cotidiano de “ser só mais um”.

E logo uma luz se acende e um pequeno rolo de papeis surge. Respostas! Questionar nossa existência, a vida no seu sentido é a única forma de nos diferenciar de outros mecanismos do universo. A capacidade de se reconhecer como indivíduos nos torna mais especiais, e ao mesmo tempo responsáveis, por tudo ao nosso redor.

E por isso, você descobriu que não é só mais uma maquina pelo simples fato de poder sonhar… Se você quiser.

Sinopse

Adaptado a partir do livro de Shel Silverstein, o filme se passa em Los Angeles e conta a história de dois robôs que se apaixonam, ele é um pacato bibliotecário e ela uma jovem cheia de energia e vontade de se aventurar.

Duas Questões, Uma Escolha.

DSCF0067

Existem muitas chances de tudo dar certo. Contudo, em outros momentos só existe uma única oportunidades de sermos realmente felizes. Então, como descobrir qual é qual na hora decisiva?

Não sabemos!

A única coisa possível a se fazer é entender o porquê de sempre jogarmos fora as chances que a vida nos oferece como fichas de um cassino, como se soubéssemos cegamente que existirão milhares de outras oportunidades a nossa espera, quando realmente, essa pode ter sido a ultima e lamentável hora de escolher e fazer tudo dar certo.

Poderíamos procurar todas as razões cabíveis para isso, mas a uma em especial da qual gostaria de mencionar. A espera por alguém. O desejo pela aprovação, opinião, companhia e a chegada de alguma pessoa que nos ajude, siga ou guie-nos por entre os caminhos esperançosos da vida. Sempre à espera de alguém, deixamos horas passarem, dias se perderem e algumas das mais lindas e irremediáveis oportunidades de nossas vidas fugirem. Restando o velho lamento, “Ah seu eu tivesse feito a coisa certa!”.

Não cometa esse erro.

Não somos responsáveis pela felicidade de ninguém, da mesma forma que somente nós podemos fazer dar certo nossos sonhos e objetivos.

Não espere por um grande amor para se apaixonar por dezenas de pessoas em sua vida, não deixe que seus pais decidam o seu futuro, não ouça a voz de quem quer vê-lo preso a um futuro simplório e sem realizações, não espere por ninguém para pegar o próximo ônibus para a felicidade. Faça suas escolhas, seja responsável pelo seu futuro.

Não estou dizendo para tornar-se um ser humano alto suficiente e egoísta, mas desejo que toda dedicação e esperança que trazemos conosco não se perca somente pelo fato de ficarmos sentados esperando alguém para nos acompanhar, por optar por nós.

Nunca espere por alguém para ter uma vida feliz e intensa. Por isso, o trem esta saindo e você precisa se decidir: Ficar e esperar pela sorte ou seguir em frente e ver o que o destino lhe reserva?

Duas questões, uma escolha.