Arquivo da tag: filme

Donnie Darko (2000)

donnie darko

Sinopse

Donnie (Jake Gyllenhaal) é um jovem brilhante e excêntrico, que cursa o colegial mas despreza a grande maioria dos seus colegas de escola. Donnie tem visões, em especial de um coelho monstruoso o qual apenas ele consegue ver, que o encorajam a realizar brincadeiras destrutivas e humilhantes com quem o cerca. Até que um dia uma de suas visões o atrai para fora de casa e lhe diz que o mundo acabará dentro de um mês. Donnie inicialmente não acredita na profecia, mas momentos depois um avião cai bem no telhado de sua casa, quase matando-o. É quando ele começa a se perguntar qual o fundo de verdade da sua previsão.

Fonte: AdoroCinema

Minha Mãe é Uma Peça (2013)

minha mãe é uma peça

Já ouvi de tudo sobre as mães.

Que elas são malucas, sem noção, chantagistas. Mas na verdade é tudo isso e um milhão mais. Por que o mundo é delas e elas tomam conta por completo do mundo todo.

E se o ditado ser mãe é padecer no paraíso for levado em consideração, a historia de dona Hermínia é a divina comédia da confusão e aventuras de uma mãe como a sua e a minha que sempre vão sair como loucas na rua sacudindo uma cueca que você esqueceu-se de colocar na mochila quando resolveu dormir fora de casa pela primeira vez (vergonha!). Mostrando o álbum de foto de quando você só tinha dois anos e ainda comentar com o seu lulu era enrugadinho (vergonha!). Falar que você esta gordo na fila do supermercado, mas nunca aceitar que alguém diga o mesmo. Quebrar o pau com a vizinha dizendo que não quer o filho dela andando com um delinquente, porque pra mãe, só o seu filho é o que anda com má companhia e nunca é uma também. Ou até quando você tem vinte cinco e ela insiste em ligar pra saber a hora que vai voltar pra casa, e quando você vê que é ela quem está ligando e não atende, ela liga pro bar e pede pra falar com o filho ingrato que ela tinha que ter abortado. Mas é tudo drama, porque elas amam os filhos e sempre falam que “foram a única coisa de boa que aquele traste do ex-marido vagabundo fez pra vida delas!”

E de tanto amar, tem o ciúme mais mortal do mundo!

Mãe no fundo odeia nora, só pelo fato de ter levado seu bebe embora. Mãe nunca esta pronta para perder um filho. Na realidade, quando o filho de uma mãe morre é como se o de todas tivesse morrido também. Esse talvez seja o maior medo e o que de força para elas acordarem tantas e tantas vezes ao logos dos anos para ter certeza que o seu bebe de dezoito anos ainda respirando na cama.

Hipocondríacas que só elas. E se a bendita da menina perder um quilo, a filha ta morrendo, e tem que fazer exame, e quebra hospital, e compra vitamina, e faz chá disso, garrafada daquilo, se culpa, culpa a merendeira do colégio, culpa o governo, a economia mundial…

Mãe é uma força da natureza, que move tudo e não deixa nada parar… Porque se parar o corro come!

E mãe pode ser uma tia, uma avó, professora, um pai. Porque não importa quem seja contanto que tenha amor suficiente para levantar um carro por cima da cabeça se a cria estiver em apuros e aquela vontade de “encher de tapa o filha da puta daquele menino quando resolve subir naquela porra de árvore quando eu falei mil vezes (mentira que nem foi tanto assim) ‘você vai cair daí sua peste e vai quebrar esse braço, ai eu quero ver a hora de correr pro hospital!’”

Porque mãe é mãe, essa peça única.

Sinopse

Dona Hermínia (Paulo Gustavo) é uma mulher de meia idade, divorciada do marido (Herson Capri), que a trocou por uma mais jovem (Ingrid Guimarães). Hiperativa, ela não larga o pé de seus filhos Marcelina e Juliano (Mariana Xavier e Rodrigo Pandolfo), sem se dar conta que eles já estão bem grandinhos. Um dia, após descobrir que eles consideram ela uma chata, resolve sair de casa sem avisar para ninguém, deixando todos, de alguma forma, preocupados com o que teria acontecido. Mal sabem eles que a mãe foi visitar a querida tia Zélia (Sueli Franco) para desabafar com ela suas tristezas do presente e recordar os bons tempos do passado.