Arquivo da tag: lixo

Acumulando Anos Novos

Da beira da piscina, a luz de uma vela, fraca e bruxuleante eu observava, quase como em câmera lenta, a confusão de pessoas se misturar num borrão branco que se deslocava de um lado para o outro, como uma nuvem.

Todos se abraçavam e desejavam um ano novo repleto de felicidade e realizações enquanto que eu ainda me pegava pensando nas coisas antigas que ainda não haviam se resolvido e entravam de mãos dadas comigo naquele ano que começava. Continuar lendo Acumulando Anos Novos

Anúncios

Meu Quarto, Minha Alma, Minha Bagunça

DSCF0687 (2)

Quando eu abri a porta do meu quarto naquela tarde, analisei a imagem que se desenhava caoticamente sob meu olhar.

Havia livros espalhados pelo chão como se formando um quebra-cabeça impossível de se adivinhar, rabiscos amassados se amontoavam junto de sacolas repletas de um monte de lixo colecionado, cobertas entrelaçadas num kama sutra engraçado com o travesseiro encardido, a poeira formando dunas sobre a cabeceira da cama, roupas limpas e sujas se misturavam num bolo enorme dentro do guarda-roupa abarrotado com as portas escoradas com uma cadeira e dois pratos, servindo como restaurante para insetos, estava jogado ao lado do computador que também estava em estado deplorável.

Depois de uma longa olhada e o desejo de sair correndo, concluiu que era hora de uma intervenção.

Mas não me ache um relaxado só porque demoro duas, três, quatro semanas para arrumar o quarto. Isso tudo faz parte de um processo que gosto de chamar de “Pondo tudo no lugar”. Veja da seguinte maneira; quando estou triste, cabisbaixo e abatido, um dos processos mais fáceis para encontrar a porta de saída desses sentimentos é dar uma geral no quarto.

Imagine sua alma como um quarto bagunçado, imagine você arrumando gradativamente cada sentimento ruim e jogando-os dentro de um saco de lixo, continue a arrumação pelo chão, limpando todas as recordações ruins, toda a poeira do tempo que se acumula solta por toda parte trazendo de volta coisa para te magoar e coloque cada uma no seu devido lugar e tudo que não é importante, bote para fora do seu coração.

Pronto! Quando eu finalmente termino, encontro um quarto limpo, tanto por dentro quanto por fora de mim. Tudo esta onde deveria, fácil de se encontrar e confortavelmente aconchegante. Para o fim do ritual, um bom banho, demorado e com bastante sabão ajuda para compor um quadro mais puro de toda sujeira interna ou externa.

E depois? É só começar a bagunçar tudo de novo no dia seguinte!

Oinc, oinc…